segunda-feira, novembro 22, 2004

Citação

Sobre obesidade:
"Aqueles que se importam não interessam. E aqueles que interessam não se importam."
(in Selecções do Reader's Digest, p. 24, Novembro 2004)

Arcaísmos

É mesmo assim! A nossa sociedade já não consegue sobreviver sem telemóveis. Eis aqui o último grito em tecnologia: Carregador à manivela.

Andámos dezenas de anos a evitar estas geringonças e, agora que quase conseguimos, preferimos voltar às manivelas só para podermos evitar ficar sem telemóvel.

Já estou a imaginar outras aplicações para a geringonça. Por exemplo, já estou a imaginar o Carlos Fino a dar à manivela em Bagdad só para manter o videofone a funcionar...

sexta-feira, outubro 15, 2004

Blogs

Tenho reparado que o meu blog não é o único com pouca actividade neste início de ano lectivo. Não sei porquê.

Também me interrogo porque é que uns tantos blogs que eu frequentava têm acabado inesperadamente...

sábado, outubro 09, 2004

Desabafos...

A Rute é que mos tem aturado. Obrigado.

Cadeiras, cadeirões e cadeirinhas

Não me atrapalham grandemente as dificuldades. Chateia-me é que todos os professores ajam como se a sua cadeira fosse a ÚNICA! Nunca ninguém lhes disse que há mais gente a ensinar naquela escola? Que os alunos têm OUTROS trabalhos para OUTRAS cadeiras? Alguém lhes pode dizer isso, por favor?

"Welcome... to live in hell!"

Aquilo não é uma escola, é um sistema organizado de tortura educacional.

quarta-feira, setembro 22, 2004

Avarias

Hoje devia postar umas fotos das férias, conforme prometi. Mas a Providência quis que o computador tivesse uma avaria e assim, por alguns dias, estou sem acesso às minhas tão amadas fotografias.

Ai que falta me faz o meu iBook! (e isto pouco a ver com as fotos)

Se os tipos se enganam e apagam alguma coisa eu mato-os!!!

Vida

Acabou-se. Ainda andei estes dias a tentar enganar-me, mas o ano lectivo já começou. Pelo menos para mim!

Agora que já deixei as lides estudantis seculares, sinto um vazio na minha vida. Estou a tentar colmatá-lo com aquilo a que o mundo ocidental decidiu chamar "emprego". Pena é que não haja assim tanto trabalho como isso para um músico (sobretudo quando recém-licenciado). Compreendo melhor agora aquilo que Calvino defendia, dizendo que nenhum ser humano deve ser privado de trabalhar. Mesmo assim, já tenho algum trabalho, que a Deus agradeço frequentemente.

Estou certo que, quando começarem as aulas no seminário este vazio que sinto será preenchido com demasiadas leituras, demasiados trabalhos, demasiados testes, demasiadas aulas...

Mas a vida é assim mesmo. É mudança. E eu estou a passar por muitas e muito rápidamente.

terça-feira, agosto 24, 2004

Férias...

Férias: uma invenção do mundo ocidental moderno que eu prezo muito.

E isto é que são férias: não vou à net, não consulto blogs, nem sequer no meu blog escrevo. Ando mesmo um desleixado de primeira! Com "tantas" viagens ao "estrangeiro" nem consegui tempo e vontade de escrever aqui. De facto, estou a escrever mais por sentir que me faz falta do que por ter vontade de o fazer. Vou tentar incluir aqui (mas não agora) algumas fotografias das férias. Escolhe-las-ei dentre daquelas que estão catalogadas como "não comprometedoras", que eu sou contra a devassa da privacidade (sobretudo da minha)! Já que este ano tive a oportunidade de visitar duas zonas distintas do nosso belo país, quero partilhar aqui algumas das coisas que a Providência me concedeu ver.

Assim, e embora ainda me vá ausentar temporariamente mais uma vez em regime de semi-trabalho (ou semi-férias, se quiserem) quero cumprimentar a blogosfera em mais um ano lectivo de "postagem"

quinta-feira, julho 22, 2004

Música Sacra

Vejam os dois últimos disparates que eu li sobre "música sacra". Vejam aqui e aqui. Depois postem aí os vossos comentários.

Não "defendo" os hinos ou os hinários, defendo o bom-senso e sobretudo a exegese cuidada.

Advertência: Os disparates são brasileiros, mas lembro que este tipo de coisas seriam muitíssimo aceites se circulassem no nosso meio. Não descartem as coisas só porque são em outro português.

domingo, julho 18, 2004

Obras

Temos o templo da igreja em obras. Ainda nem a meio vamos mas já me sinto cansado. Sinto-me cansado da poeira, das condições em que nos reunimos, mas sobretudo da chatice que é conseguir conciliar todas as necessidades técnicas de todas as empresas envolvidas. Bolas! Não há pachorra! Acho que é melhor ir de férias rápido e só voltar no fim disto acabar!

Estágio

Passei três dias a tentar tocar autores francófonos com alunos de um curso de orquestra e de direcção de orquestra. Sinto-me cansado e desgastado, mas sinto-me de férias. É um sabor agri-doce.

Talvez até tenha pachorra para conseguir ir arrancar batatas para Viseu amanhã.

Fim

Pois é, cheguei ao fim. Concluí a minha licenciatura. Isto parece tudo tão irreal que eu demorei a postar isto. Tive que me beliscar repetidas vezes deixando o meu rosto desfigurado, mas alegre. Agora resta-me esperar que as cicatrizes curem e que alguma alma caridosa (ou não) esteja interessada em dar-me emprego.

Ah! E já agora: Não, não precisam de me tratar por "Dr."

Ausência

Aos meus caros leitores devo um pedido de desculpas. Com muita confusão, com exame à porta, procura de emprego e um biscate o tempo tem sido muito curto e com pouca vontade de postar (diga-se em abono da verdade).

segunda-feira, junho 28, 2004

Lendas

Com o eclodir do racionalismo imaginou-se o fim dos mitos e o fim da religião e da crença em Deus. Na verdade, nada disso aconteceu. Hoje, talvez mais que nunca, propalam-se lendas e mitos.

Os meios electrónicos, em geral, e a internet, em particular, é um meio muito propício a este tipo de propagação. As lendas urbanas (como são conhecidos estes mitos) reproduzem-se quase tanto como os vírus informáticos.

Esta semana recebi mais uma destas "prendas". Um amigo (bem intencionadamente) reenviou-me um e-mail que utilizava uma lenda urbana como prova da veracidade do relato bíblico do confronto entre David e Golias. Concluía-se o discurso dizendo:

"Caso vc ache que é falsa a informação, abra este link:"
Vá, vão lá!

Mas no fim, usem o título para fazer uma busca no Google ou noutro motor de busca. Se o fizerem, provavelmente este será o link em segundo lugar ou terceiro lugar na lista:
Clica aqui

domingo, junho 20, 2004

Bandeiras

Tantas bandeiras. Tantas ao contrário. Tantas feitas na china. E mesmo assim passámos. Viva a Grécia! Se não fossem os gregos a marcar um golo mesmo assim não passávamos.

E assim, vamos passar mais uns dias com bandeiras em riste.

sábado, junho 12, 2004

Cidadania

Concordo com o Pedro quando no seu artigo exorta ao voto. Partilho da sua leitura da questão eleitoral nas escrituras

No último mês e meio tenho tentado persuadir aqueles que convivem comigo a irem às urnas. Vejo-me, no entanto, num dilema: faço parte dos indecisos. Mas, ainda que seja para votar em branco, irei.

Muito se lutou para termos esta possibilidade. Não ir é abdicar do direito de participar na escolha daqueles que nos irão governar (sim, no Parlamento Europeu também nos governam!). Não ir sugerir a ideia a alguém de que, se calhar, é melhor acabar com esta história de eleições. Não ir é caminhar rumo à oligarquia.

Sem Comentários

— Vais mandar currículos para isto tudo, Jónatas?
— Sim, a ver se apanho alguma coisa.
— Estás a mandar para as escolas todas do país, não?
— Não, senão seriam cento e trinta ou cento e quarenta e tal.
[Pausa]
— "Acorda Comigo". Também mandas para estes tipos?
— Sim.
— É pá, a maioria destas escolas devem ensinar só bateria, guitarra e assim.
— Desde que me chamem e paguem!...
— És um mercenário!

Motor de Busca

Aviso: se vieste cá parar por causa de uma pesquisa num motor de busca aviso desde já que os últimos 20 que cá vieram parar assim procuravam tudo menos o que encontravam.

Vá, confiram aqui.

Pontapé

Demos o pontapé, mas demo-lo de forma errada. Hoje a nossa selecção perdeu.

O meu pai, qual treinador de bancada, mudava de cor, indo do alvo ao rubro (quase de raiva). Para mim é um suplício ver futebol. Então vê-lo ao lado do meu pai é ainda mais exasperante. Desisto!

Até o tempo mudou. Depois de um dia radiante de calor, o céu ficou nublado. O nevoeiro tomou conta do meu bairro.

Esperança

O fim-de-curso traz destas coisas: a sensação de que se acaba um ciclo (agradável) e o medo do futuro.

Mandei ontem quase setenta currículos para escolas até 250 Km de distância da minha residência. Muitos de nós fazemos isto na esperança de conseguir alguma coisa. Veremos se vale alguma coisa...

quarta-feira, junho 02, 2004

Alien

Li algures — não me lembro onde (que me perdoe o autor) — que a prova de que existe vida inteligente fora do planeta terra é o facto de nunca terem tentado contactar-nos. Ontem, tal pensamento quase foi desmentido. Foi por pouco!

É a vida...

Enquanto estudamos, costumamos dizer que temos muito que fazer e não temos tempo para nada. Sem desmentir tal afirmação, constato que, à medida que se vai entrando no mercado de trabalho a coisa não melhora: piora! E, como dizia um dos meus ilustres mestres do grego: quanto mais envelhecemos, cada vez pior.

Talvez seja por isso que, no apogeu da vida activa, ao chegar à reforma, muitos desesperam sem nada para fazer — muitos acabam indo trabalhar.

terça-feira, junho 01, 2004

κοινή 2

Ando a ver se ganho coragem para o estudo. A ver se decoro (duma vez por todas) a terceira declinação. A ver se encaixo (definitivamente) a flexão verbal.

segunda-feira, maio 24, 2004

o vento

Este meu irmão teve aqui há tempo uma frase curiosa. Algo do género: Doutrinas leva-as o vento. Tenho que concordar com ele. É o que tem acontecido, sobretudo ultimamente. É pena...

domingo, maio 23, 2004

Espaço Reservado Contra Grávidas?

Aconteceu. Nunca imaginei que fosse possível.

Passeava de carro com um casal amigo pela marginal, no Porto. Eu já não visitava aquela zona da cidade há uns tempos. Assim sendo, fiquei surpreso pelo facto do Parque da Cidade chegar agora à praia.

Eles decidiram parar. Ela estacionou o carro. Enquanto o fazia, raparei num fulano, ao fundo do parque a gesticular. Enquando saíamos do carro ele aproximou-se, juntamente com outro fulano do lado oposto do parque. Ambos exigiam que retirásemos a viatura porque o lugar estava reservado. Argumentámos que não se podem reservar lugares assim num parque público. A discussão aqueceu, mas acabámos por ir embora.

Ela está grávida de 7 meses. Nunca a vi tão irritada. Ainda bem que não foi comigo! ;)

sexta-feira, maio 21, 2004

Um comentário que quase podia ser um quase comentário político

Se calhar o meu problema é o mesmo da Voz. Sou do contra. Pelo menos já me acusaram disso. Mas por outro lado também já me apelidaram de conservador, de reaccionário, de tradicionalista... Até já me chamaram músico — imagíne-se!

segunda-feira, maio 17, 2004

Novo vírus

Recebido por e-mail:

"Hi,
I am a Portuguese virus, but because of poor technology and no money in my country i am not able to do anything with your computer. So, please be kind and delete an important file on your system and then forward me to other users.
Thank you."

Obrigado ao Paulo C.

O novo conto do vigário

Se estão apensar tornar-se burlões profissionais, além dos métodos tradicionais de ir para o metro pedir vinte cêntimos — que é só o que falta para comprar o bilhete; ou ir para o Arco do Cego, pedindo assim um pouco mais (um euro, por exemplo); ou ir para um país estrangeiro (fazer-se de estrangeiro no próprio país também serve) vivendo da esmola alheia a um pobre turista que foi "assaltado"; vale a pena juntar este método.

Para facilitar a aprendizagem, utilizamos um sistema pedagógico muito popular: a lista ordenada. Tomem nota:

1. Encontrar uma igreja evangélica onde se seja completamente desconhecido. (Ser brasileiro em portugal ajuda imenso: é muito difícil que nos conheçam, a língua é a mesma e ainda por cima o à vontade natural é uma ferramenta utilíssima. Ser português no Brasil deve resultar igualmente bem, uma vez que os portugueses, quando no estrangeiro, transfiguram-se e são capazes de coisas que absolutamente nunca fariam no seu próprio país.)

2. Assistir a um culto em que se cante o hino "Somos um pelos laços do amor".

3. No fim do culto, ao cumprimentar o pastor perguntar: "Somos um pelos laços do amor, é ou não é verdade?" (Nenhum pastor terá coragem de contradizer tal afirmação depois de ter cantado tal hino.)

4. Quando o pastor responder que sim, aproveitar para pedir €250 emprestados.

5. Se o pastor ficar boqueaberto — quem não ficaria — e pedir para esperar um pouco, dizer que se está com pressa e entregar um papelinho com um número de telemóvel, pedindo que lhe telefone.

Há gente com muita lata...

Contrição

Já mais de um dízimo dos meu leitores fez ouvir a sua queixa pela minha irregularidade. Por esse facto peço desculpas aos meus poucos (mas assíduos) leitores.

sábado, maio 08, 2004

Pode ser que sim...

Ou pode ser que o caro Joel até nem tenha razão.

Eu, pela minha parte, torço para que a tenha.

segunda-feira, maio 03, 2004

Amor aos inimigos

O Bill Gates continua a triunfar, mais um vírus que explora uma falha na segurança do windows. Embora não acredite na utopia dos sistemas sem falhas, um com as falhas que tem o Windows (R) devia estar na lista de sistemas a evitar. Mas enquanto a pressão de grupo for tão grande, continuarei, pelo menos parcialmente, amarrado ao Windows (R).

Como diz um amigo meu (Pedro M.): Plataformas socks, viva ao Java.

sexta-feira, abril 30, 2004

Otelo

Estava para responder ao comentário do Profeta meu último post (que é constituido de uma hiperligação a este post do Mário Seco (que cita João Marcelino). Mas acho que isto merecia mais uma resposta em forma de post e não em forma de comentário.

O Otelo foi julgado? Não me gozem! Ele foi absolvido por falta de provas em alguns crimes, mas na maioria dos casos não foi condenado porque alguns dos crimes prescreveram e porque outros foram sucessivamente amnistiados por Mário Soares, enquanto Presidente da República. Amnistias essas que pareciam feitas à medida do caso (dá que pensar). Há coisas que nunca deviam prescrever nem ser alvo de amnistias e é intolerável que a justiça tenha ficado de mãos atadas por causa de decisões políticas. Há coisas que nunca deviam ser passíveis de amnistia.

E o que me irrita mais é que, por exemplo, este ano o Otelo pavoneou-se pela comunicação social, concedendo entrevistas e fazendo até parte do elenco de entrevistados dos blocos promocionais do 25 de Abril da RTP1.

Mais: nos processos relacionados com FUP FP 25 os únicos condenados foram os arrependidos que colaboraram com a justiça.

Se querem que vos diga, acredito firmemente que o único a ser condenado no processo Casa Pia será o próprio Bibi. Colaborar com a justiça em Portugal é perigoso.

Enquanto a impunidade for tão disseminada em Portugal, as pessoas nunca acreditarão na justiça.

Tenho dito.

segunda-feira, abril 26, 2004

Este site é um espanto! É confuso. Quem não gosta de confusões (como eu, por exemplo) não deve entrar.

Obrigado mano.

26 de Abril

Bom, não resisto. Acho que apesar do título vou falar dele - do dia anterior.

Sexta, ao entrar no Eixo Norte-Sul vejo uma daqueles famosos out-doors. Mas este estava diferente... Alguém, muito preocupado com a nossa esquerdeca (não que eu abomine a esquerda - abomino quem assim se ofende, seja de esquerda ou de direita!), acrescentou um R vermelho. 'Tá lindo.

Gostei do Coutinho, da Papiola e do Homem.

sábado, abril 24, 2004

P.S.P.

Fui, pela primeira vez, ouvir a banda da PSP. De uma qualidade considerável, executou diversas peças, entre as quais a marcha da PSP (com texto e tudo!)

O desgraçado do meu irmão do meio é que foi o alvo de todas as piadas porque vai concorrer à banda da GNR... Já estou a vê-lo:

"A G.N.R. existe pra servir..."

sexta-feira, abril 23, 2004

quinta-feira, abril 22, 2004

Lafur

Ainda não li, mas olha que esse livro já é mítico, ó bandido!

Explícito

Não há dúvidas. Nenhumas!

jojobach: Mas o que é que estou a fazer? Eu não comento futebol! Eu nem gosto de futebol!

Pastoril

Concordo com a menina, apesar de não ser alfacinha. Mas preocupa-me que às vezes as pessoas tenham uma visão romântica do campo, da interioridade, do provincianismo.

Copy+Paste

Típico...

LOL

IC19

Hoje percebi porque é que há tantos acidentes no IC19.

Esta manhã estava a desesperar no afamado trânsito do referido itenerário. Atrás de mim ia uma senhora num Peugeot. Estavamos em pára-arranca mas andávamos relativamente rápido, atingindo muitas vezes os 80 Km/hora. A dita senhora falava ao telemóvel. Quando vejo alguém atender um telemóvel com as mãos enquanto conduz fico com os pêlos eriçados, pelo que espreitava regularmente (de 5 em 5 segundos) pelo retrovisor, não fosse a senhora distrair-se com a conversa e bater-me por trás. E, para meu espanto, a referida concidadã falou, falou, falou, falou, falou... Durante 15 minutos (aproximadamente)!

Espanta-me que, com gente assim (que prefere quebrar as leis, pondo em risco bens e vidas dos seus concidadãos a comprar uma porcaria dum auricular que custa cerca de 10 - no máximo 20 euros - cumprindo assim a lei e, sobretudo, diminuindo os riscos de acidentes) não haja mais acidentes no IC19.

Que ela atendesse e dissesse: "desculpe, mas estou a conduzir" é, do meu ponto de vista, aceitável (se bem que legalmente reprovável), mas 15 minutos! Por favor!

segunda-feira, abril 19, 2004

Perda

É o sentimento que me ocorre pela morte de um amigo (Sábado). Foi hoje a enterrar.

ARTUR SOARES

[Pergunto-me fiz bem em escrever isto...]

Os sinistros baptistas

Sinceramente, nem a Voz nem o Rais têm a razão totalmente do seu lado ao afirmar a tendência política dos baptistas. Esta questão não é de zonas. Os micro-climas são imensos. Eu cresci numa igreja esquerdista, passei as férias-grandes da minha infância e adolescência numa igreja direitista. Conheço um pastor que, na sua juventude, lutou ao lado de Soares militando no seu partido de forma intensa.

A verdade é que, se eu disser que simpatizo com a Nova Democracia, serei tão criticado pela maioria dos baptistas que conheço como se for militante do Bloco de Esquerda.

«Soares foi fixe?»

Respondo ao criminoso. Se é verdade que às vezes fazemos muito alarido com coisas de menor importância, também é verdade que, vivendo em sociedade, temos o dever de demonstrar a nossa indignação quando a nossa dignidade está em causa.

Em todo o caso devemos sempre lembrar que Jesus advertiu que, se o tratavam como tratavam, tanto pior fariam aos Seus seguidores.

Tem razão a Voz quando diz: «Os evangélicos, que passaram um mau bocado durante a ditadura, abraçaram a democracia com tudo o que tinham. Confundiram, no entanto, os seus actores [do 25 de Abril] como seus aliados.»

Mas, se calhar, bem lá no fundo, Soares tem razão (pelo menos naquilo que me diz respeito): sou fundamentalista, sou fanático, defendo os meus princípios como sendo universais e promovo-os junto dos que me rodeiam, quero que todos pensem como eu: quero que todos possam pensar o que quiserem, dizer o que quiserem, mas que todos possam estar prontos a assumir as consequências dos seus actos.

domingo, abril 18, 2004

Instituto do desemprego e deformação profissional

Acho que para o ano que vem vou sentir na pele o que é não ter emprego estável. Acaba-se o curso e, como disse a Janica, acaba-se tudo...

Férias

Ignorei este tema ao longo das últimas duas semanas. Digo-o. não porque esteja a marcar uma posição, mas porque praticamente não as vi ou senti. Digo-o porque o Katchatur me vai matar na quinta-feira. Digo-o porque estou pronto para elas, e não para "voltar" ao trabalho.

segunda-feira, abril 12, 2004

Política Religiosa II

Serve este post para informar, àqueles que se sentiram ofendidos, àqueles que quiseram ver em mim um cretino e a todos os outros, que, de facto, quase ninguém percebeu o meu post com o título em epígrafe. Espanta-me que tanta gente tenha levado a sério um post que é nada mais que uma piada. Uma tal interpretação literal dos textos é, no mínimo, má exegese. Entristece-me o facto de que, alguns que até me conhecem bem, me tenham tomado por capaz de fazer tal interpretação.

De qualquer dos modos, acho que, quando a minha auto-estima estiver em baixo vou olhar para a reflexão do meu irmão e postar algo assim: polémico. Se um blog dá auto-estima, então audiências em flecha no blog devem fazer-me engordar aí uns... (deixa-me ver)... 31 Kg.

Pensando melhor, talvez seja melhor não...

sábado, abril 10, 2004

Amor

Amo o Bill Gates!

"Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam..." (Lucas 6:27)

É a única forma que eu tenho de me consolar pelas últimas 30 horas.

sexta-feira, abril 09, 2004

Aniversário

Por pouco deixava passar a efeméride (no blog, claro). A minha mãe faz hoje meio século de existência. (E pensar que eu já tenho um quarto dele...)

P A R A B É N S !

quinta-feira, abril 01, 2004

Dureza

Isto por aqui anda tão complicado que nem tempo tenho para postar nada de jeito. O programa segue dentro de momentos...

Responderei então aos comentários ao meu post mais polémico de sempre, este aqui, e que me valeu também o maior boom de visitas de sempre (entenda-se boom no âmbito da realidade deste blog de pequena tiragem).

quarta-feira, março 24, 2004

Linux

Hoje consegui instalar o bicho! Redhat Linux 7.1. Só que ele impediu-me o acesso ao Windows. Tive que fazer "fdisk /mbr". A culpa também foi minha, não configurei o LiLo como deve ser. De qualquer dos modos, ficou bonito. Espero que a disquete de arranque funcione, senão vou ter que correr a instalação outra vez...

terça-feira, março 23, 2004

Li e concordo com o homem.

Tenham medo, muito medo...

Li relembrando, sem nenhuma nostalgia, os tempos do meu obscurantismo estético. Com um 386SX a 16 Mhz, com 2 Mb de RAM e um disco enorme de 80 Mb (Megabytes, e não Gigabytes) onde corria o Windows 3.1 sobre sistema MS-DOS 5.0, com o MS Word 2.0, que já incluía uma forma rudimentar, mas ainda assim poderosamente terrorística do WordArt, com ele fiz das coisas que mais me envergonham hoje.

P.S. Nunca mais tive um computador tão estável! Ainda hoje é mais estável do que este em que escrevo.

domingo, março 21, 2004

Avé

A senhora já se foi embora, mano. Agora as vidas religiosas dos nossos concidadãos voltam à mortidão do costume. Espero não fazer o mesmo na minha relação com o Criador.

sábado, março 20, 2004

Política religiosa

Há quem me acuse de ser conservador, reaccionário, fundamentalista e de direita. A todos esses dou duas razões bíblicas para não se ser de esquerda. E para que não digam que o Antigo Testamento está fora de prazo, escolhi uma de cada testamento.

No Antigo Testamento, palavras de Salomão:
O coração do sábio o inclina para a direita, mas o coração do tolo o inclina para a esquerda. (Eclesiastes 10:2)

Do Novo Testamento, palavras de Jesus:
Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo (...) Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai- vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos (...).
(Mateus 25:31-34, 41)

terça-feira, março 16, 2004

Interrupção

O fim da discussão sobre o aborto está aqui. Depois deste post não há mais nada a discutir...

segunda-feira, março 15, 2004

Linkagem

Mais alguns links. Acrescento O Blog do Piano, e um blog que linkou ao meu, mas que não sei se conheço, Midrash (de qualquer dos modos, dei lá uma saltada e encontrei coisas que vale a pena ler).

Oxímoro

O partido que reduziu a ETA à menor expressão desde sempre foi derrotado por um atentado, não pela oposição. Raroy não é o herói desda estória, mas sim os que perpetraram os atentados de 11 de Março.

sexta-feira, março 12, 2004

Censura

Não sou censor, nem favorável à censura, mas preferia que as televisões se tivessem auto-censurado e tivessem omitido as imagens das vítimas do ataque terrorista de ontem, em Madrid.

Há coisas que não se mostram. Vender o nosso produto à custa da desgraça alheia, da visão de corpos humanos, inertes, sem vida, esfacelados, no chão; ou de feridos, praticamente mutilados é coisa que não se faz.

Com todas as críticas que se possam fazer às televisões norte-americanas, a auto-censura de imagens do 11 de Setembro é uma coisa que aplaudo.

Apagão

Ao contrário da Sra. D. Papoila, eu não apago comentários. Nem que sejam os disparates que ela escreveu nos comentários do meu blog. Vejam aí no post anterior.

terça-feira, março 09, 2004

Defensores

Estranho que alguém que é favorável ao aborto tenha no seu blog links para a Sociedade Protectora dos Animais, para o Greepeace, para um site de adopção de animais, entre outros; mas não tenha nenhuma referência ao site da Segurança Social, da secção relacionada com adopções de crianças.

Estranho que alguém assim defenda o aborto. Ou, se calhar, até não estranho!

Polémica

A polémica do aborto continua. Entre a Papoila, o Mukankala e agora junta-se-lhe o Tuguinho.

Entre acusações do lado do sim, temos um resistente do lado do não. Vejam os argumentos e depois digam qualquer coisa. Há cada argumento mais ridículo do lado do sim! (Não é que eu ache que não existem argumentos decentes do lado do sim, simplesmente ainda não vi nenhum...)

A Morte

Ó Voz, o panque-roque provavelmente nunca viveu! Não são só os portugueses que têm fins comerciais. Os Ratos até têm merchandise no seu site oficial. E as T-shirts são mais caras que os CDs!

segunda-feira, março 08, 2004

Iliteracia minha...

Dei-me mal neste post e estou aqui para emendar a mão. O António teve a amabilidade de me escrever (não estou a ser sarcástico, que fique claro).

Da sua resposta, transcrevo a quase totalidade:

«Eu jamais quis significar que o que Jesus disse contraria a sua (dele) maneira de agir!!!!

«A expressão "assombroso" é precisamente para indicar que a moralidade básica ainda causa assombro!!

«Certamente não fui claro no que disse. E quando utilizei a expressão "milagres pirotecnicos" estava a seer ligeiramente irónico com uma expreesão que tinha sido objecto dum ligeira controversia comigo há uns tempos atrás e que se referia nesse sentido à descrição dos milagres de Cristo

«"citar coisas que não li"...isso é que não pode dizer....
ou que li apressadamente... também acho que não, ..mas podemos ler sempre com mais calma e atenção isso é certo."»

Foi, no mínimo, infeliz, o meu post. Por esse facto peço desculpas.

Preparo

Também, como a Voz, estou preparado para viver num país que despenalize o aborto. Como ele, continuarei a considerá-lo criminoso. Ainda assim, votaria não num referendo, porque não acredito que a solução não passa por aí.

Como o Scott comentou um dia, é difícil perceber uma sociedade em que se impedem condenações perpétuas nos tribunais e em que as penas são encurtadas ao máximo porque a pessoa deve ser re-integrada na sociedade o mais rapidamente possível, porque pode arrepender-se, e depois nem se dá o benefício da dúvida aos não-nascidos.
Tenho pena da Voz. Despreza quem, como eu, ama o Jazz...

sábado, março 06, 2004

Sabedoria

As palavras dos sábios ouvidas em silêncio valem mais do que o clamor de quem governa entre os tolos. Melhor é a sabedoria do que as armas de guerra; mas um só pecador faz grande dano ao bem. (Eclesiastes 9:17-18)

No Comment



Eu não comento, mas vocês podem comentar...

quinta-feira, março 04, 2004

Welcome

This is an American English post to give, in possibly not quite right English my warmest welcomes to a dear friend. Welcome Scott.

Cajó

Boa viagem, homem! Que o frio da Alemanha não te ponha a ti frio também. Keep up the good work.

Interrupção (outra vez)

Alguém quer ter a amabilidade de perguntar àquelas criancinhas institucionalizadas se elas querem a eutanásia?

Há cada argumento!...

terça-feira, março 02, 2004

Só falta um...

Finalmente! Depois do de hoje já só falta mais um. Só falta um exame de violino para o fim.

sábado, fevereiro 28, 2004

A Nostalgia Continua

Afinal o Paulo não tirou aquilo do Kazaa, veio deste site aqui. Podem fazer o download do filme neste link. Tem 3,1 Mb. Podem encontrar a história do vídeo aqui.

Nostalgia

Seguindo a onda do nosso caro Nuno no Mukankala, esta semana tenho andado a distribuir o vídeo dos Marretas sacado pelo Paulo (que infelizmente não tem blog) do Kazaa.

E como ele diz: os de agora não são tão expressivos.

Tentei por todos os meios conseguir pôr aqui um link, mas não foi possível. O meu servidor (como a maioria dos que encontrei) não aceita a maioria dos ficheiros de vídeo e não aceita ficheiros com mais do que 1 Mb. Será que alguém conhece algum alojamento gratuito que permita este tipo de coisas? (Estou a pedir muito, eu sei. Mas pedir não custa...)

Última Aquisição

Enquanto a Voz e o mano recomendam Bob Dylan e Primal Scream respectivamente, eu recomendo Béla Bartók, 44 duos para violino.

Obra originalmente escrita com fins didácticos para miúdos, tocada por graúdos. Podem ouvir aqui. Permitam-me recomendar a faixa 3, 9 e 18. Tocam András Keller e János Pilz, dois conterrâneos do compositor.

linkagem

Pois é, chegou a minha vez de alargar o meu Prontuário. O Pastor Regueiras tem um blogue, Vara Verde. E lembrem-se: a verse a day doesn't keep satan away...

Descobri um blog que aponta para o meu, o do Grão de Mostarda. Não sei quem és, nem se te conheço... Pelo menos não consto nas "Plantações Amigas", o que quer dizer qualquer coisa.

Acrescentei Xplore Jesus às minhas recomendações. Recomendo.

quinta-feira, fevereiro 26, 2004

Esclarecimento

Desconfio das opiniões daqueles que falam/citam de/a Bíblia e dão calinadas como gente grande. Sem querer desvalorizar o conteúdo dos seus escritos, e muito menos a sua pessoa:

Os evangelhos são tudo menos doutrinários — são narrativos, quando muito, ligeiramente apologéticos, caro Nuno. Nós é que extraimos a doutrina (às vezes inventamos, diga-se) das narrativas.

Dizer que o conselho de Jesus (Mateus 6:2) contraria a sua maneira de agir é ignorar a quantidade de vezes que ele procurou e pediu segredo em relação ao que fazia. Além de que demonstra alguma falta de compreenção da mensagem deste texto, exmo. António.

Também já tenho cometido o erro de citar (falar de) coisas que não li, ou li apressadamente. Enfim... Toca a todos!

Pergunta

Acham que a cruxificação era pouco violenta? Acham que a cruxificação de Jesus, o Cristo, foi mais suave que as dos que o antecederam, o acompanharam, ou o seguiram?

quarta-feira, fevereiro 25, 2004

The Passion Of The Christ

O que Holiwood faz para promover um filme! Criar um ambiente de suspeição acerca da hipótese de ser ou não ser anti-semita...

Conseguiram! O próximo filme que quero ir ver é mesmo este:

Para a Ninokas

A pedido da Ninokas, cá vão algumas fotos que tirei no Algarve. Desde já peço desculpas por não colocar legendas nas fotos. Quando souber legendá-las correctamente, isto é, sem me enganar nos nomes dos sítios, pode ser que as legende.



Descansem os meus caros leitores: estou consciente que isto não é um fotolog. Mas dêem uma vista de olhos. Há coisas que Deus fez e que nós ainda não conseguimos estragar completamente.

Divórcio

Estou a ter uma relação difícil com o PC depois deste me ter eliminado um post de cerca de uma página A4 de tamanho. Pretendia responder a algumas questões levantadas noutros blogs, mas o Windows XP portou-se quase como o 98. Com ecrã azul e tudo!

Isto já aconteceu a semana passada e ainda não tive coragem para voltar a escrever. Isto quer dizer qualquer coisa...

Quando tiver coragem para voltar a escrever, fá-lo-ei.

segunda-feira, fevereiro 16, 2004

automaticamente desqualificado...

Há muito que descobri que os automatismos são autocráticos e ditatoriais. Infelizmente são precisos demasiadas vezes. Mas entre os automatismos, o que mais odeio são os sites que vomitam música (sobretudo aqueles com um .mid ranhoso).

Homens e animais

Vi um chimpanzé falar linguagem gestual americana (a palavra falar é absolutamente literal). Talvez todos nós lhe devessemos seguir o exemplo.

Desaparecimento...

Caro Voz, saiba V. Exa. que o seu nome não desapareceu do ranquingue. Desceu apenas meia dúzia de lugares, para 828º lugar. Efectivamente Tiago 4:6 aplica-se na perfeição. O meu conselho é 1 Pedro 5:6 — Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte.

Algarve 2

Este fim-de-semana convenceu-me. O Mês de Educação Teológica continua a valer a pena.

Algarve

De facto, não é necessário ser-se rico. O importante é ter bons amigos. Excelente fim-de-semana. (Quando arranjar um servidor de jeito ponho cá fotos.)

sexta-feira, fevereiro 13, 2004

Adeus, Beethoven

Não deu! Bem tentei, mas não consegui ir assistir à minha premiére ao vivo da 9ª Sinfonia de Beethoven na Gulbenkian. Os bilhetes já estavam esgotados desde Setembro (provavelmente com uma quantidade de ignorantes e snobs que só lá vão porque é in). E os bilhetes para os estudantes de música devem ter esgotado em 10/15 minutos, uma vez que foi esse o meu atraso em relação à abertura das bilheteiras.

Deve ter sido um bom concerto, a julgar pelo maestro, depois da minha experiência da semana passada.

Sinto-me frustrado! Esta é a minha semana da frustração. Espero que não se prolongue.

quarta-feira, fevereiro 11, 2004

Hoje estou difícil. Ainda por cima, corri o dia todo e não fiz nada. A frustração está a começar a dar conta de mim. Vou mas é ler um dos livros para a aula de metodologia.

terça-feira, fevereiro 10, 2004

Palavra Profética

Dei um salto lá e descobri que as discussões estão quentes. Apareceu por lá um ateu que tem alimentado umas discussões. E mais: não o expulsaram! (Não me entendam mal! Ainda bem que é assim.)

Louvor

O meu irmão ultrapassou a minha «mulher»...

links

Actualizei os links. As minhas desculpas àqueles que desceram no ranking. Não é desconsideração! É simplesmente ordem alfabética.

Elevador para a arca de Noé

Parabéns à Deusa do Lar. Gostei!

Por uma questão de respeito não incluo aqui o desenho. Cliquem no título.

Fora da Lei

Serve este post para arguir o Fora da Lei pela a suspensão do seu blog e evitar que seja apagado. Embora provavelmente não seja uma pessoa tão importante como o Aviz, espero que o link ali ao lado também te impeça de apagar o blog.

Entenda isto V. Exa. como uma exortação à continuidade.

Szymanowski

Ontem vinha a ouvir a Antena 2, o programa Questões de Moral [anotação para os moralistas militantes: não é um programa moralista] e descobri, pela narrativa, que o Karol é gay. As coisas que a gente descobre. As coisas acerca dos mortos que, hoje, interessam às pessoas...

segunda-feira, fevereiro 09, 2004

Ecumenismos

A Voz fala da difícil relação da sua mãe com os romanos (2004-01-27), e de como a sua própria relação é diferente.

Este talvez seja um dos maiores fossos intergeracionais do nosso tempo. Esperemos apenas que os nossos filhos não repitam a história dos nossos tetra-tetra-avós.

κοινή

Comum uma ova! É difícil que se farta!

Itnerários complicados, auto-estradas, pneus furados e reboques

Foi um dia e tanto! Depois do culto da manhã, partimos à aventura em busca do templo da Igreja Baptista da Maceira para participarmos no culto de aniversário daquela igreja. Fomos, mesmo sem anjos, por aí acima.

Aventura #1 foi encontrar o templo, mas lá chegámos. Atrasados — templo cheio, à espera do pregador e respectivos dos filhos.

No regresso, ao invés de virmos direitinhos a casa, fomos visitar a tia da américa que está por terras lusas — subimos mais um pouco. A prudência aconselharia uma viagem directa para casa, de modo a aconchegar a irmã nos lençóis a horas cristãs, mas comigo as coisas não funcionam sempre assim, nem sempre sigo a razão...

Aventura #2 foi o regresso a casa. Saído de casa dos tios, meti-me a caminho, faltavam dez minutos para as dez horas. Mais uma vez, segui sem anjos (e desta vez fizeram falta...). Fazendo uma média (km/hora) bastante boa para o meu boguinhas, estavamos no km 39 da A1, faixa esquerda, velocidade mínima 120km/hora: bum, bum, bum, bum; travagem rápida, deslocamento relâmpago para a berma; luzes de emergência, triângulo de sinalização, chave de rodas na mão, macaco pronto a utilizar.

Acho que os senhores da casa de pneus têm um compressor demasiado forte e, força para aqui, força para ali, salto para cima, força para baixo: chave de rodas estragada. Tive que chamar um reboque.

A minha maior frustração é que: com tanta gente na estrada que não tem o material obrigatório e com tantos mais que nem sabem trocar um pneu, calhou-me a mim — que tenho todo o material e sei como fazer o serviço — a necessidade de chamar um reboque para resolver uma coisa tão ridiculamente fácil. E para piorar as coisas, uma das exclusões do meu contrato de assistência em viagem é, adivinhem... Isso mesmo: furos! Tive que desembolsar.

Moral da história: chegámos a casa quase à 1:00 AM (a velocidade não valeu de muito...).

Apesar de tudo, agradeço a Deus não ter perdido o controle do carro (o que é tremendamente fácil nestas situações). E depois, já tenho que contar aos meus netos...

sábado, fevereiro 07, 2004

Comments

Pois é, com a preciosa ajuda do Joca (dos Paletós) — obrigado —, consegui perceber porque é que no meu blog não havia comentários. Agora já podem comentar os meus posts. Bem no final de cada post, encontram um link "comenta aqui (#)". Usem-nos.

Gulbenkian com Boris Belkin e Günther Herbig, Metropolitana com Olivier Cuendet

Valeu a pena sair de casa ontem. Valeu a pena a maratona. Dois concertos fantásticos.

19:00 horas, Orquestra Gulbenkian, Grande Auditório da fundação. Günther Herbig aos comandos e Boris Belkin no violino. Interpretaram Abertura Egmont de Beethoven e Concerto nº 1 para violino e orquestra de Prokofiev na 1ª parte, 8ª Sinfonia de Beethoven na 2ª parte.

Violinista: *****
Maestro: *****
Orquestra: *****

Do melhor. Se é verdade que os meninos desta orquestra têm dias, então ontem foi, definitivamente, dia SIM. Que pianíssimos! Teria sido uma lástima não conseguir bilhete (o que quase aconteceu). Que bem que sabe ouvir uma orquestra portuguesa a tocar tão bem! Faz bem à auto-estima...



21:30 horas, Palácio Nacional da Ajuda, Orquestra Metropolitana de Lisboa. Olivier Cuendet aos comandos. Interpretaram Brahms: 8 Liebeslieder — Neun Walzer; Wagner: Siegfried-Idyll; Bartók: Divertimento para cordas.

Maestro: *****
Orquestra: ****

Não foi tão brilhante como o da Gulbenkian, mas foi muitíssimo bom. E a escolha do programa paga qualquer transtorno, até a amolgadela na porta da frente do lado direito no estacionamento (sobretudo porque a culpa foi do outro e não vou ser eu a pagar).

sexta-feira, fevereiro 06, 2004

Karol Szymanowski

Redescobri este senhor nos últimos dias. Nunca ouvi ou li algo deste senhor que não gostasse.



Nasceu em 1882, mas a obra que hoje redescobri tem a idade da nossa República Portuguesa. Romance, mas já muito diferente daqueles escritos pelos seus colegas do século XIX.

Lamento, mas neste momento não posso pôr aqui um link para vocês ouvirem. Se quiserem, registem-se (gratuitamente) neste site e ouçam a obra nesta página. Boa audição.

A mulher do meu blog

É verdade! Descobri que o meu blog tem uma grande mulher. É alta, loura e de olhos azuis. E é a referência mais activa para o meu blog. Sim, é isso mesmo, o blog dela é o que traz mais visitantes ao meu. Obrigado borboleta!

Cuidado com o cão...

Que estranho ter este post a falar de mim quando nunca falámos da espiritualidade do blog do meu mano.

Mas já que perguntas...

...

Já que perguntas...

Mas eu não tenho nada para responder!

Deixaste-me sem palavras! (Aproveita a oportunidade, sabes que ocasiões destas são raras.)

De qualquer dos modos, tens um bom blog. Recomendo!

domingo, fevereiro 01, 2004

Cheio...

Hoje foi o dia de aniversário da nossa igreja. Foi um dia cheio, mas valeu a pena.

segunda-feira, janeiro 26, 2004

Excesso

É verdade! Depois de tanto ter gozado quem me contava as suas aventuras de primeiro-mês-com-banda-larga, chegou a minha vez de ser gozado — vá, riam-se. Excedi o limite de downloads. Devo acrescentar que não consegui a proeza sozinho! O meu caro irmão Rais é um verdadeiro sócio solidário. E o mais curioso é que não usamos o Kazaa, nem o e-Mule, nem nenhum P2P. Não fizemos o download de nenhum filme nem nada do género. Mas o cotonete do Rais e o streaming video de Marte nos sites da NASA e da ESA, alguns a 449kb/seg dão conta de qualquer limite de tráfego.

Com os meus pais a irem aos arames e a malta a poupar até ao fim do mês, despeço-me, com consideração, até ao mês que vem...

sexta-feira, janeiro 23, 2004

A tudo se chega se a vida dura...

É verdade, a tudo se chega... Ou talvez não!



O meu caríssimo pai deu de caras com isto. É fantástico o que se pode fazer com uma máquina fotográfica e um computador: um homem grávido. Talvez um dia lá cheguemos... Mas por enquanto é só ficção (e de muito boa qualidade, devo acrescentar). Para que não fiquem com dúvidas, visitem também isto. Podem ver o TOP 25 das lendas/boatos a circular na internet. E já agora, vejam também as dez melhores lendas/boatos de 2001.

quarta-feira, janeiro 21, 2004

Antena 2

Hoje, enquanto atravessava a famosa Av. de Ceuta em Lisboa, a caminho de uma malfadada aula que nunca chegou a acontecer, escutava a Antena 2, uma das minhas companhias favoritas nas solitárias e enfadonhas viagens que sou obrigado a fazer no meu carro sempre que o comboio não espera. Estava a decorrer o Jardim da Música. Qual não foi o meu espanto quando a lucutora, em meio à entrevista com o director de programação da Coimbra 2003, Capital Nacional da Cultura, colocou no ar um hip-hop. Um improviso dos reclusos de Caxias dedicado à Antena 2, imagine-se!

Não sei que pense...

terça-feira, janeiro 20, 2004

Derrapagem

O Público hoje revela-nos:

Uma auditoria do Tribunal de Contas detectou irregularidades na gestão da construção do Itinerário Principal 3 e nos acessos entre Vila Verde da Raia e Figueira da Foz, ao longo dos últimos 20 anos. (Vê o resto da notícia aqui)

Tanto tempo (20 anos)! Não será que o tribunal podia ter acordado mais cedo? Quando ainda podiam ter vindo a impedir isto? Enquanto os tribunais andarem mais devagar que os ladrões há-de ser sempre assim.

Talvez eu queira viver uma utopia. Quem não quer?

Interrupção...

Um amigo teve a amabilidade de me responder:

Jónatas,

A tua pergunta em relação à interrupção da gravidez não faz sentido uma vez que não é o bebé que está grávida. A frase em si está correcta porque trata-se do ponto de vista da mulher. Melhor era pôr o assunto em termos do bébé...

Interrupção voluntária de vida...

Isto traz uma pena máxima de 25 anos não é?

É óbvio que não temos uma perspectiva que permite o ponto de vista do bebé. Até achamos (se formos honestos) ridículo a ideia.

Que pena.

Scott

segunda-feira, janeiro 19, 2004

Blogs

O meu irmão (Rais) riu-se quando se apercebeu que eu tinha feito um blog. Talvez ele tenha razão eu esteja a socumbir a uma moda. Mas enfim, talvez a Voz tenha razão quando diz que, apesar de ser moda, as coisas boas serão sempre boas. A ver vamos...

sábado, janeiro 17, 2004

Interrupção...

Volta à baila o aborto.

Chamam a isto Interrupção Voluntária da Gravidez mas não percebo porquê. Nunca niguém pergunta nada à criança.

sexta-feira, janeiro 16, 2004

John Cage

Tenham cuidado, caros Paletós, esse tributo pode-vos custar caro. O senhor registou isso. Tem (c) da coisa. Por incrível que pareça.

Tributo

A minha irmã fez anos ontem. Onze. Marcou festa para amanhã. Vou ter a casa cheia de miúdos que não conheço, de miúdos que não me dizem nada. E apesar de gostar de crianças, não sei se gosto deles. Mas irmã é irmã e, apesar de não gostar de festas de anos, vou lá estar. Parabéns!

Choque

Estou chocado! Afinal andamos a tratar mal os casapianos (não me refiro a isso!). É que, extraordinariamente, eles não foram abusados. Vá a gente adivinhar!

Dicionários e Reputações

Bom, já que tenho um blog, usêmo-lo. Apesar de já lho ter dito por correio electrónico, aproveito para o postar aqui.

Acho interessante que eu, apesar da reputação que granjeei, tenha muitas vezes que recorrer ao dicionário para entender a Voz. (Talvez a reputação não seja assim tão verdadeira, se é que tem alguma coisa de verdade.) Valha-me o dicionário! Se não fossem os dicionários, que seria de mim...

Pânico!

Estava sentado ao PC, em meio à minha gripe, perscrutando blogs de outrem e reagindo-lhes por correio electrónico quando decidi: vou fazer um blog. Meu. Enquanto percorria os passos que me conduziriam a ter um URL próprio não imaginava que, agora mesmo, seria confrontado com a necessidade de postar. Imediatamente.

Atónito, sem saber o que dizer, escrevi.

E, ao que parece, isto é suposto ser um post.